Vasco sofre, mas elimina o Boavista e está nas oitavas de final da Copa do Brasil

O Vasco está nas oitavas de final da Copa do Brasil, mas não foi fácil. Em São Januário, o time cruzmaltino empatou com o Boavista, nesta quarta-feira, por 1 a 1, e se garantiu na próxima fase por causa da vitória por 1 a 0 no primeiro duelo. O próximo adversário vascaíno será conhecido após sorteio.

Apesar da vantagem conquistada no primeiro duelo, o Vasco iniciou o jogo em São Januário em cima do Boavista, que não se intimidou e aceitou a troca de ataques nos primeiros dez minutos. Loo aos três minutos, Gabriel Pec quase fez um golaço, ao tentar encobrir o goleiro Ary, que fez grande defesa para impedir a abertura do placar. Ao sete minutos, foi a vez de Cano forçar Ary a fazer mais uma bela intervenção.

O Boavista respondeu de imediato e de forma fulminante. Primeiro, aos oito minutos, com Marion, que acertou belo chute de fora da área para a defesa de Vanderlei. Aos 12, não deu para o goleiro vascaíno. Jean cruzou da esquerda e Michel Douglas acertou uma finalização espetacular de esquerda: 1 a 0.

A partida ficou aberta e os dois times passaram a procurar o gol que poderia garantir a vaga nas oitavas de final. O problema era a falta de qualidade nas finalizações. Aos 23, Sarrafiore cruzou da esquerda, Ary soltou e Gabriel Pec, livre, chutou para fora. Aos 27, foi a vez de Lé Jabá errar o alvo, após bela trama de todo o time do Vasco.

Apesar das 13 finalizações e dos 64% de posse de bola, o Vasco não conseguiu empatar e foi para o vestiário precisando de pelo menos do empate fugir da disputa de penalidades.

No segundo tempo, o Vasco voltou com a intenção de pressionar o Boavista, que apostou nos contra-ataques e até conseguiu levar perigo para Vanderlei, autor de bela defesa aos quatro minutos, em jogada de Jefferson Renan e Wisney. Aos seis, Marion também levou perigo.

O Vasco manteve a pressão e conseguiu marcar com Gabriel Pec, mas o árbitro, após muita confusão, anulou o lance, ao apontar mão na bola de Cano. As reclamações partiram primeiro do Boavista e depois passaram a ser do Vasco. Detalhe: não há VAR nos jogos desta fase da Copa do Brasil.

Após sete minutos de paralisação, a partida foi reiniciada e o Vasco permaneceu no ataque. Foi obter o empate aos 27 minutos, depois que Léo Jabá cruzou da esquerda e Cano, livre, só empurrou para dentro da meta de Klever, substituto de Ary, no intervalo.

A partir daí, a iniciativa passou a ser do Boavista, que quase marcou aos 38 minutos, com Marquinhos, mas a finalização foi por cima do travessão. Já os contra-ataques vascaínos foram surtir efeito aos 42 minutos com a

escapada do zagueiro Léo Matos pela direita. O cruzamento quase foi aproveitado por Cano.

Por causa de toda a paralisação, dez minutos no total foram acrescidos ao tempo normal e o Boavista até assustou Vanderlei aos 51 minutos, mas no fim a vaga ficou com o Vasco.

FICHA TÉCNICA

VASCO 1 X 1 BOAVISTA

VASCO – Vanderlei; Léo Matos, Ernando, Ricardo e Zeca; Michel (Romulo), Galarza (Bruno Gomes) e Sarrafiore (Marquinhos Gabriel); Léo Jabá (Figueiredo), Cano e Gabriel Pec (Morato). Técnico: Marcelo Cabo.

BOAVISTA – Ary (Klever); Wisney (Caio Felipe), Gustavo Geladeira, Victor Pereira e Jean; Douglas Pedroso, Ryan (Luis Felipe) e Marion (Ralph); Jefferson Renan (Bull), Michel Douglas e Marquinhos. Técnico: Leandrão.

GOL – Michel Douglas, aos 12 minutos do primeiro tempo. Cano, aos 27 do segundo.

ÁRBITRO – José Mendonça da Silva Júnior (PR).

CARTÕES AMARELOS – Sarrafiore, Klever, Bull, Cano e Gustavo Geladeira.

LOCAL – São Januário, no Rio.

 

*Folhapress




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *