UNICEF capacita, em Juazeiro do Norte, municípios cearenses sobre violência contra crianças e adolescentes

Representantes da gestão pública dos 45 municípios cearenses da região do Cariri e adjacências, inscritos no Selo UNICEF, se reúnem com equipes do UNICEF e parceiros para formação sobre políticas públicas para prevenção de violência contra crianças e adolescentes. O objetivo é contribuir para que os municípios que participam do Selo UNICEF adotem estratégias que já se mostraram eficazes para redução de homicídios de adolescentes, para atendimento adequado a vítimas de violência (especialmente violência sexual), para redução do racismo, e para municipalização de medidas socioeducativas, para que adolescentes em conflito com lei não precisem mudar de cidade.

A capacitação será dividida por polos, já tendo sido realizada em Sobral e Fortaleza, e encerrando esse ciclo amanhã (6) em Juazeiro do Norte, na Faculdade Leão Sampaio – Unidade Crajubar (Av. Padre Cícero, 2830 – Juazeiro do Norte), das 8h às 16h.

Dados do Sistema de Informações sobre Mortalidade (SIM/Datasus) de 2016 apontam o Ceará tem uma das mais altas taxas de homicídios de pessoas entre 10 e 19 anos no país: 45 assassinatos em cada grupo de 100 mil habitantes, enquanto a média nacional é 34. No mesmo ano, havia no Estado 1062 meninos e meninas em regime de medidas socioeducativas. Ainda nesse período, o Sinesp registrou 1953 casos de estupro ou tentativas de estupro (1670 e 283, respectivamente).

O coordenador do UNICEF no Ceará, Rui Aguiar, destaca a relevância dos temas que serão discutidos nesse quarto ciclo de capacitação agregarem mais parceiros: “Este ciclo de capacitação marca uma nova parceria entre o Unicef e o Coegemas, que atuarão juntos no acompanhamento dos municípios na implementação dos temas prioritários da área da proteção de crianças e adolescentes”.

Cada um dos 169 municípios será representado pelo(a) secretário(a) de Assistência Social, presidente do CMDCA (Conselho Municipal dos Direitos da Criança e Adolescente), Conselheiros Tutelares e articulador (pessoa responsável pela agenda intersetorial do Selo UNICEF no seu município). Secretários(as) municipais de Educação e Saúde também devem estar presentes.

Agenda do 4º. Ciclo de Capacitação do Selo UNICEF

Polo Juazeiro do Norte
Data: 06/06
Local: Faculdade Leão Sampaio – Unidade Crajubar
Endereço: Av. Padre Cícero, 2830 – Juazeiro do Norte
Horário: 
8h às 16h
Municípios participantes: Abaiara, Acopiara, Aiuaba, Altaneira, Antonina do Norte, Araripe, Arneiroz, Assaré, Baixio, Barbalha, Barro, Brejo Santo, Campos Sales, Caririaçu, Cedro, Crato, Dep. Irapuan Pinheiro, Ereré, Farias Brito, Granjeiro, Icó, Iguatu, Jardim, Jati, Juazeiro do Norte, Jucás, Lavras da Mangabeira, Mauriti, Milagres, Missão Velha, Mombaça, Nova Olinda, Parambu, Penaforte, Pereiro, Piquet Carneiro, Porteiras, Potengi, Quiterianópolis, Quixelô, Saboeiro, Salitre, Tarrafas, Tauá, Várzea Alegre.

Adolescentes assassinados têm cor e classe social

Todos os dias, 31 crianças e adolescentes são assassinados no Brasil (Datasus 2016) e 43 mil meninos e meninas podem não conseguir chegar à vida adulta no período entre 2015 a 2021, (IHA 2014), se a situação não mudar. Em sua maioria, estas vítimas de homicídios são meninos negros, que vivem nas periferias dos grandes centros urbanos, e que estavam fora da sala de aula. De acordo com relatório do IHA, meninos tem 12 vezes mais riscos de ser assassinados do que meninas e os negros correm três vezes mais risco de ser mortos do que os brancos. 

O Selo UNICEF

A Edição 2017-2020 do Selo UNICEF conta com a participação de 1.924 municípios de 18 estados brasileiros, que assumiram junto ao UNICEF o compromisso de implementar políticas públicas para redução das desigualdades e garantir os direitos das crianças e dos adolescentes previstos na Convenção sobre os Direitos da Criança e no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

A experiência com as edições anteriores comprova que os municípios certificados com o Selo UNICEF avançam mais na melhoria dos indicadores sociais do que outros municípios de características socioeconômicas e demográficas semelhantes que não foram certificados ou participaram da iniciativa.

 

*Colaboraram – Renata Soares e Ester Coelho




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *