“The Beatles: Get Back” estreia com diálogos que até então eram abafados pela banda

Os Beatles, uma banda que acabou há mais de 50 anos, é a grande aposta da Disney Plus para catapultar seus negócios entre o público adulto. Para tal, estreia nesta quinta-feira (25), após quatro anos de edições e remasterizações, o primeiro episódio do documentário “The Beatles: Get Back“. Os outros dois chegam respectivamente na sexta-feira e no sábado.

O diretor Peter Jackson, o mesmo da trilogia “O Senhor dos Anéis“, contou em entrevista ao g1, para desespero dos fãs, que o filme, muito mais do que ser um documentário musical, é um relato dos 22 dias que a banda passou sendo filmada pelo cineasta Michael Lindsay-Hogg, em janeiro de 1969, para o documentário “Let it be” (1970).

De acordo com Jackson, graças à tecnologia moderna, ele conseguiu recuperar diálogos que Paul McCartney, John Lennon, George Harrison e Ringo Starr tentavam esconder aumentando o som das guitarras. O fio condutor de tudo, revela ele, através de conversas “que são muito pessoais e íntimas, que eles não faziam ideia de que, 50 anos depois, nós conseguiríamos apagar a guitarra e ouvir essas coisas”.

Todo e qualquer fã dos Beatles já ouviu a cantilena de que durante essas gravações o clima não andava nada bem entre eles. O próprio filme “Let It Be”, de Michael Lindsay-Hogg, mostra a animosidade, com várias discussões. Uma delas, envolvendo McCartney e Harrison é especialmente reveladora. Logo após, o grupo se desfez.

 

*Revista Fórum

 




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *