“Quem enfrenta as dificuldades da destruição do Estado na pandemia são as mulheres”, diz Manuela D’Ávila

Em entrevista ao Fórum Onze e Meia desta quinta-feira (6), a pré-candidata à Prefeitura de Porto Alegre, Manuela D’Ávila, comentou sobre a importância dos partidos de esquerda englobar os recortes de gênero e raça nos debates sobre o impacto da pandemia do coronavírus entre os mais pobres.

Para Manuela, o campo progressista erra ao limitar o debate em questões de classe, especialmente por perder parte do eleitorado para outros movimentos, como o feminismo liberal.

Em entrevista ao Fórum Onze e Meia desta quinta-feira (6), a pré-candidata à Prefeitura de Porto Alegre, Manuela D’Ávila, comentou sobre a importância dos partidos de esquerda englobar os recortes de gênero e raça nos debates sobre o impacto da pandemia do coronavírus entre os mais pobres.

Para Manuela, o campo progressista erra ao limitar o debate em questões de classe, especialmente por perder parte do eleitorado para outros movimentos, como o feminismo liberal.

“Quem chefia as famílias, quem vive as dificuldades da destruição do Estado, quem sabe o que significa a falta de vaga nas creches. Vê quem fica na fila do posto de saúde, cuidado de si ou dos seus”, continua.

Confira a entrevista completa:

*Revista Fórum




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *