“Nada a Perder” rompe fronteiras com recorde de bilheteria nos EUA

19/05/2018 às 20:35

Sucesso de bilheteria no Brasil, o filme Nada a Perder, que retrata a vida do bispo Edir Macedo, atravessou fronteiras e chegou ao exterior.

Em Los Angeles, capital mundial do cinema, a estreia foi vista por 100 mil espectadores. Nothing to Lose — título do longa em inglês — foi indicado pela Rentrak ComScore (multinacional apuradora de bilheteria) como a terceira melhor estreia dos Estados Unidos, no último fim de semana.

“É muito bom ver as pessoas rindo e se emocionando com o filme, acho que compensa todo o trabalho”, declarou o diretor do longa, Alexandre Avancini, à Record TV.

Dublado em inglês, com legenda em espanhol, Nada a Perder vai permanecer em cartaz em mais de 100 salas de cinema em 26 estados americanos.

O filme, que segue na liderança das cinco superproduções brasileiras mais vistas da história com mais de 11,4 milhões de espectadores, também teve a maior bilheteria da história na Argentina, com mais de 500 mil ingressos vendidos, superando outro sucesso brasileiro, Os Dez Mandamentos.

No México, já é o quarto filme mais visto nos últimos dias, com mais de 200 mil espectadores. Por lá, Petrônio Gontijo, protagonista da trama, foi destaque em entrevista para a Televisa, maior rede de TV do país.

Nada a Perder também atraiu grande público nas Filipinas. No Japão, mais de mil e 500 pessoas compareceram na estreia em Tóquio, onde a produção brasileira ganhou legendas em japonês.

Em outros países como Bélgica, França, Hungria, Ilhas Fiji, Nova Zelândia, Suíça e Taiuwan, o filme tem a estreia programada ainda para esta semana. Depois, será a vez de Alemanha, Canadá, Caribe, Hong Kong, Irlanda, Holanda, Letônia, Macau, Malásia, Malawui, Namíbia e Tanzânia.

Papel social

Enquanto o sucesso rompe as fronteiras internacionais, Nada a Perder continua chegando a comunidades sem qualquer acesso a uma sala de cinema, com o projeto Cinema Solidário.

De norte a sul do Brasil, por carreta, ônibus ou barco, equipamentos de última geração percorrem os mais recônditos lugares do país, como aldeias, regiões ribeirinhas e praças públicas. Até agora, já foram percorridos mais de 80 mil quilômetros de estrada de norte a sul do Brasil, contabilizando 341 cidades em 18 estados.

A inclusão vai até as pessoas que estão privadas de liberdade, como em 124 penitenciárias, onde a mensagem do filme desempenha importante papel na ressocialização dos encarcerados.

A imprensa aponta que, desde sua estreia, mais de 472 mil brasileiros assistiram gratuitamente ao longa.

*Portal R7




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *