Kobe Bryant: o que se sabe do acidente com o helicóptero em Los Angeles

O mundo dos esportes foi abalado no domingo com a notícia de que Kobe Bryant, lenda da NBA e do Los Angeles Lakers, morreu em um acidente de helicóptero na Califórnia. O ex-jogador de 41 anos, sua filha, Gianna, de 13, e outras sete pessoas viajavam para uma partida de basquete da menina.

Além de Kobe e Gianna, a tragédia vitimou o piloto do helicóptero; John Atolbelli, técnico de beisebol do colégio Orange Coast, sua mulher e filha; e Christina Mauser, treinadora de basquete em uma escola da região. Outras duas outras pessoas ainda não foram identificadas.

Veja quem são as vítimas já identificadas:

– Kobe Bryant

– Gianna Bryant (filha de 13 anos de Kobe)

– John Altobelli (Técnico de beisebol do colégio Orange Coast, que confirmou sua morte)

– Keri, esposa de Altobelli (também confirmado pela escola)/

– Alyssa, filha de Altobelly, 13 anos, e companheira de time de Gianna (também confirmado pela escola)

– Christina Mauser, técnica de basquete em uma escola da região (morte confirmada pela prefeita de Costa Mesa, Katrina Foley)

– Piloto, que ainda não teve sua identidade revelada.

Segundo fontes ligadas ao início das investigações, o helicóptero que levava Kobe e oito pessoas caiu quando fazia uma manobra para ganhar altura – a aeronave estava a 2.400 pés do chão no momento da queda, no domingo (26).

A fonte, que falou sob condição de anonimato, contou que o piloto teve pouco tempo para entrar em contato com controladores de voo para avisar que teve que começar a subir para ultrapassar por cima de uma camada de nuvens presente.

O helicóptero caiu em Calabasas, que fica a aproximadamente 50 quilômetros de Los Angeles, depois de sair do aeroporto John Wayne, em Orange County, às 9h06 da manhã no horário local (14h06 em Brasília). A primeira chamada para a emergência avisando da queda foi às 9h47 (14h47).

Áudios mostram que minutos antes do helicóptero cair, um controlador avisou o piloto de que ele estava “ainda muito baixo para ser monitorado”, o que significa que a aeronave ainda estava abaixo do nível que poderia ser encontrada pelo radar, em virtude do terreno montanhoso onde se encontrava. O áudio foi postado pelo site “LiveATC.net”.

Outros áudios entre o piloto e os controladores aéreos mostram que o piloto estava recebendo indicações enquanto sobrevoava o que foi identificado como uma neblina densa.

Os controladores identificaram visibilidade comprometida em regiões próximas e, depois de conversar com outra aeronave, indicaram uma rota ao helicóptero.

Pouco depois de 9h40 no horário local, o helicóptero precisou fazer uma nova curta e subiu para mais de 2 mil pés acima do nível do mar. Foi então que perdeu altura e bateu em uma colina, quando estava a cerca de 1.400 pés de altura, segundo dados do “Flightradar24”.

Quando atingiu o solo, o helicóptero estava voando a 160 nós (296 km/h) e perdeu altura a mais de 4.000 pés por minuto (72 km/h), o mesmo “Flightradar24” indicou.

As autoridades, que confirmaram que nove pessoas estavam a bordo e que nenhuma sobreviveu, ainda investigam o caso. Os resultados para confirmar o motivo que levou ao acidente podem demorar até um ano, conforme afirmam os investigadores.

 

*ESPN




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *