Frei gaúcho inicia caminhada pelo mundo para conscientizar sobre tratamento contra HIV

O frei capuchinho gaúcho Marcelo Monti começou, nesta terça-feira (28), uma peregrinação a pé pelo mundo para buscar conscientização para o tratamento contra o HIV. O projeto, chamado “Caminho de Aline”, é uma homenagem à irmã que morreu em decorrência da doença há 10 anos.

Foram diversas peregrinações ao longo da vida, mas esta é considerada a mais audaciosa, com duração de 10 anos. Com isso, o religioso quer chamar atenção para a doença, pregando contra o preconceito que sofrem as pessoas com o HIV.

A inspiração do frei veio de dentro de casa. Aline morreu em 2008, quando tinha 28 anos de idade. Segundo ele, a irmã não aderiu ao tratamento por vergonha e medo de preconceito. “Minha irmã, Aline, não aderiu ao tratamento contra o HIV por sentir vergonha. De certa forma, o que a matou não foi a doença, mas o medo de ser julgada pelo preconceito.”

Para financiar o projeto, Monti lançou uma vaquinha virtual com o objetivo de conseguir os recursos necessários para a viagem e conseguiu reunir cerca de um terço dos R$ 16 mil estimados para a viagem.

Para acompanhar a peregrinação do religioso, ou para saber como ajudar, basta acompanhar a página do projeto nas redes sociais.

*Agência Aids




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *