Exclusivo: Padaria que vendeu bombons ao governo Bolsonaro tem contratos com Exército

A padaria que fez parte da venda milionária de bombons ao governo de Jair Bolsonaro em 2020 – cerca de R$ 8,8 milhões – também fechou diversos contratos com o Ministério da Defesa, em especial com o Exército e Aeronáutica, ao longo do ano. Compras variam de R$ 20 a quase R$ 30 mil.

Segundo levantamento realizado pela Fórum no Portal da Transparência do governo federal, a última venda da Estela Panificadora e Confeitaria Eireli, de Fernanda Borba Cavalheiro, foi realizada em 28 de dezembro de 2020 ao Comando do Exército. Ao todo, foram repassados R$ 7,5 mil pelos produtos do estabelecimento.

Entre pequenos repasses de R$ 200, R$ 300 e R$ 400, a maioria para o Ministério da Defesa, a padaria também fez vendas com lucros que chamam atenção. Em novembro do ano passado, por exemplo, foi fechado um repasse de R$ 29,8 mil só com o grupo de apoio do Comando da Aeronáutica em Curitiba.

Uma outra venda de R$ 11 mil, em setembro daquele ano, também foi realizada com a Defesa. Desta vez, para o grupo de artilharia de Campanha do Exército.

A deputada federal Jandira Feghali (PCdoB-RJ) divulgou na noite desta terça-feira (26) que a empresa tem como sede uma casa simples na cidade de Campo Largo, Paraná. De acordo com a parlamentar, a empresa “vendeu em larga escala milhões de bombons pro Governo, a princípio com R$ 89 a unidade. Ou uma caixinha”.

Ainda não se sabe, no entanto, se a padaria foi a única responsável pela venda milionária de bombons ou se outros estabelecimentos também fizeram parte do negócio.

 

*Folhapress




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *