Em noite de terror, homem armado com facão estupra 3 mulheres; uma delas está grávida

Um homem de 28 anos foi preso na noite dessa quarta-feira (3/10) suspeito de estuprar três mulheres no Setor de Oficinas Norte (SOFN). As vítimas estavam conversando, por volta das 21h30, segundo contaram à polícia, quando ele invadiu o imóvel e anunciou o assalto, armado com um facão.

Por cerca de 40 minutos, ele manteve relação sexual com uma, fez a outra chupar o pênis dele, e a terceira, grávida de quatro meses, foi obrigada a masturbá-lo. Após os momentos de terror, elas conseguiram fugir do tarado e pedir socorro aos vizinhos. O homem quase foi linchado até a chegada da Polícia Militar.

Segundo as vítimas, ao invadir o imóvel, o homem recolheu objetos de valor, entre eles, os celulares delas, e colocou em uma bolsa. Depois, se virou e gritou que queria transar. Ele mandou a grávida e a outra mulher entrarem em um dos quartos.

À terceira vítima, ordenou tirar a roupa e a estuprou em outro ambiente da casa. Após a violência, a proibiu de se vestir, pois ia “aproveitar do corpo dela, porque ela era muito gostosa”. Chegou a gritar que “não tinha nada a perder nessa vida”.

Depois, mandou a outra mulher trancada no quarto tirar a roupa. Após a negativa, ele ameaçou matá-la com o facão. Chegou a falar que cortaria os bicos dos seios e a cabeça dela. Como a vítima mesmo assim resistiu, ele a obrigou a chupar o pênis dele. Não satisfeito, voltou ao quarto onde estava a grávida para ela masturbá-lo.

Num momento em que o homem deixou o facão de lado, as mulheres entraram em luta corporal com ele e uma delas conseguiu sair na rua, mesmo nua, e pediu ajuda aos vizinhos. Assustado, o tarado pegou a bolsa com os objetos roubados e fugiu. Mas acabou sendo pego e foi espancado até a chegada da Polícia Militar.

Ferido, foi levado ao Hospital Regional da Asa Norte (Hran) e depois encaminhado para a delegacia, onde ficou em silêncio e continua preso.

Em choque, as mulheres contaram aos policiais que o homem era “muito cruel” e ameaçava matá-las, pois já tinha cometido dois assassinatos no Ceará, de onde tinha vindo. Uma das vítimas chegou a ficar ferida pelo facão. As mulheres também precisaram de atendimento médico e receberam tratamento profilático em função da violência sexual.

De acordo com a lei, não é necessário haver penetração forçada para caracterizar estupro. O crime consiste em “constranger alguém, mediante violência ou grave ameaça, a ter conjunção carnal ou a praticar ou permitir que com ele se pratique outro ato libidinoso”.

 

*Notícias ao Minuto




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *