Corpo de advogado do DF é encontrado boiando no Lago Paranoá

Um cadáver foi localizado no Lago Paranoá no início da noite desta terça-feira (4/8), perto do clube Cota Mil. Pelas vestimentas, a família confirmou que se trata do advogado Carlos Eduardo Marano Rocha, de 41 anos. A vítima foi levada para a margem, e os parentes, então, farão o reconhecimento oficial.

Carlos Eduardo estava desaparecido desde o último sábado (1º/8), após supostamente ter caído de uma lancha. “A gente, agora, vai proceder com a investigação. As vestimentas batem com as informações que temos”, disse o capitão do Corpo de Bombeiros do DF Daniel Oliveira, responsável pela operação de resgate.

Os militares procuravam pistas desde o primeiro dia. Na manhã desta terça, a equipe encarregada de fazer as buscas foi chamada para averiguar um possível corpo boiando no Setor de Clubes Norte, próximo ao Centro Olímpico da Universidade de Brasília (UnB), mas a informação foi descartada.

Outro chamado ocorreu na Ponte JK. Uma pessoa disse ter visto um cadáver boiando, mas, após varredura, o CBMDF constatou que a informação era falsa.

A Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) trata o episódio como acidente. Os depoimentos colhidos pelos investigadores da 10ª Delegacia de Polícia (Lago Sul), responsável pelo caso, reforçam a tese.

Das 12 pessoas que estavam na lancha, oito foram ouvidas pela polícia. O celular do advogado foi localizado por familiares em uma das embarcações e será encaminhado para perícia. Caso comprove que ocorreu, de fato, um acidente, é possível que não haja responsabilização criminal por falta de nexo de casualidade, explicou um dos investigadores à reportagem.

 

*Folhapress




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *