Com futuro incerto, Nelinho deve deixar o PSDB

Juazeiro do Norte. O deputado estadual Nelinho de Freitas (PSDB) deve mesmo deixar o ninho tucano na próxima janela partidária. O partido, que enfrenta dificuldades para filiar novas lideranças políticas, também deve perder a deputada Fernanda Pessoa, filha do prefeito de Maracanaú, Roberto Pessoa, que junto com outros correligionários, a exemplo da própria filha, deve se filiar ao União Brasil, partido que surge da fusão do PSL com o DEM.

Eleito em 2018 com um total de 42.779 votos, Nelinho sabe dos riscos do PSDB não conseguir votos suficientes para fazer, sequer, uma cadeira no parlamento cearense já na próxima eleição. O partido, que já chegou a ter 18 deputados estaduais (0casião do governo Tasso Jereissati), mal conseguiu formar chapa para disputa proporcional à Assembleia Legislativa e à Câmara dos Deputados nas eleições de 2018. Para a Câmara, á época, somente Roberto Pessoa conseguiu se eleger deputado pelo PSDB.

Diante da possibilidade de desaparecimento da sigla, Nelinho tem recebido convites de dirigentes partidários que nutrem o desejo de tê-lo como candidato à Câmara dos Deputados na eleição deste ano. Os convites têm sido feitos por dirigentes de siglas partidárias ligadas a base do governo Camilo Santana (PT), e também da oposição.

Havia, inclusive, expectativas de que Nelinho acompanhasse a colega Fernanda Pessoa filiando-se ao União Brasil. Tal conjuntura, porém, dificilmente será confirmada. O deputado já comunicou a pessoas da própria equipe, bem como a representantes de alguns setores, que deseja filiar-se a um partido da base do governador Camilo Santana.

“Estou conversando com muitos [partidos]. Da base”, respondeu o deputado quando perguntado pela reportagem a respeito do seu futuro partidário. Todavia, negou que tenha discutido com o senador Cid Gomes a possibilidade de filiar-se ao PDT, fortalecendo o partido na disputa eleitoral deste ano. Nas redes sociais alguns simpatizantes do parlamentar chegaram a afirmar que o senador Cid Gomes teria colocado o PDT à disposição do tucano.

“Faz muito tempo que eu estive com o senador Cid Gomes. Na oportunidade, não falamos em partido político. Até porque, estava muito distante das eleições”, explicou.

A reportagem apurou que lideranças emedebistas também teriam manifestado interesse na filiação do tucano ao MDB cearense. Um deles seria o deputado estadual Davi de Raimundão, que em 2020 compôs chapa com Nelinho na disputa pela prefeitura de Juazeiro do Norte. A aproximação ocasionada pela eleição municipal acabou gerando especulações em torno de uma dobradinha envolvendo Davi e Nelinho no pleito deste ano.

Há no entanto, uma decisão do diretório estadual do MDB que pode por fim a essa dobradinha, caso Nelinho mantenha-se fora das hostes emedebistas. O partido estabeleceu que os futuros candidatos à Assembleia Legislativa deverão “dobrar” com aqueles que disputarão vaga à Câmara dos Deputados pela legenda.

Também foi apurado que o deputado tem avaliado a possibilidade de tal filiação. Todavia, a incerteza em torno da postura que o MDB adotará em relação as eleições majoritárias no Ceará este ano tem levado Nelinho a manter-se distante, analisando as movimentações e, conforme ele mesmo afirma, “aguardando o momento certo para anunciar a escolha”.

 

POR: ROBERTO CRISPIM

 




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *