Balmain levará espetáculo de moda, música e dança às águas do rio Sena

No início de maio, em meio à pandemia do novo coronavírus, Olivier Rousteing, diretor criativo da grife francesa Balmain, afirmou que planejava “resgatar a união” com um desfile nas ruas, transmitindo tudo pela internet. Agora, conforme as medidas de segurança ligadas à Covid-19 se afrouxam na Europa, como o lockdown, o estilista resolveu colocar seu plano em prática. Na noite do próximo domingo (5/7), véspera da primeira edição digital do Paris Fashion Week, a etiqueta francesa cruzará o rio Sena com um espetáculo que reunirá músicos, dançarinos e, claro, as criações da marca.

Vem comigo saber mais detalhes!

Giphy/Balmain/Divulgação

Transmitido ao vivo pelo TikTok da companhia, nunca antes usado para uma ação desse porte, o Balmain Sur Seine será um show atemporal que abrangerá todas as eras da casa de moda, desde as texturas e volumes de Pierre Balmain, fundador da empresa, até os designs de seus sucessores, Erik Mortensen, Oscar de la Renta e Rousteing.

“Foi há 75 anos que o nosso fundador decidiu correr riscos durante tempos incertos para abrir sua casa de alta-costura. O que o monsieur Balmain e seus sucessores produziram foi um ingrediente chave para o renascimento da moda parisiense. É importante reforçar quem somos e pelo o que somos conhecidos. Porém, mostraremos um pouco da evolução da Balmain na última década, concentrando-nos na alfaiataria e em alguns dos meus principais designs, para demonstrar como as novas silhuetas canalizam o DNA dos mestres do passado”, explicou Olivier em comunicado.

A exibição caminhará pelas águas do rio Sena em uma grande barca, em um horário ainda desconhecido, para que grandes aglomerações não se formem nas margens do flume. A companhia observou que apenas um número restrito de profissionais estará simultaneamente na embarcação e que a marca repassará as informações a imprensa pouco antes da apresentação.

“Penso que cada um de nós recordará para sempre esta primavera, marcada por novos medos e isolamento obrigatório. Mesmo para aqueles que tiveram a sorte de apenas lidar com as frustrações via Zoom, o confinamento deixou muito claro que precisamos estar juntos. Trancados, ansiávamos pela beleza dos espaços públicos da nossa cidade. Hoje, enquanto continuamos a praticar o distanciamento social, celebramos nosso regresso a Paris, bem como a redescoberta de nossos valores”, acrescentou Rousteing.

 

*Metrópoles




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *