Baleia Rossi diz que vai analisar pedidos de impeachment de Bolsonaro e cobra Arthur Lira

O deputado federal Baleia Rossi (MDB-SP), apoiado por Rodrigo Maia (DEM-RJ) e partidos de oposição na disputa pela presidência da Câmara dos Deputados, afirmou neste domingo que irá analisar “com equilíbrio” os 62 pedidos de impeachment apresentados contra o presidente Jair Bolsonaro (Sem Partido).

“O compromisso é cumprir a Constituição. Como presidente, não abrirei mão de minhas funções. Analisarei com equilíbrio os pedidos”, escreveu o parlamentar no Twitter.

A declaração foi dada após a presidenta nacional do PT, deputada Gleisi Hoffmann (PT-PR), afirmar que a abertura de um pedido de impeachment “faz parte do compromisso” de Rossi.

O comentário da deputada fez com que o presidente nacional do Progressistas, senador Ciro Nogueira (PP-PI), questionasse o candidato. O PP é o partido de Arthur Lira (PP-AL), principal adversário do candidato de Maia na disputa.

“Seria bom que o candidato Baleia Rossi afastasse mais uma das inúmeras dúvidas que o cercam: existe de fato um compromisso dele em pautar um pedido de impeachment ou ele pode chamar isso claramente de mentira da Gleisi Hoffmann, presidente do PT?”, tuitou Nogueira.

Em resposta, Rossi ainda aproveitou para cutucar o rival. “Por que [a pergunta]? Arthur Lira engavetaria sem cumprir seu papel com independência? Existe algo combinado entre o Planalto e Lira neste sentido?”, finalizou.

No sábado, foram realizadas carreatas em todas as capitais do Brasil em defesa do impeachment do presidente, da vacinação contra a Covid e da volta do auxílio emergencial.

A pauta do impeachment ganhou nova força em janeiro, principalmente por conta do novo colapso do sistema de saúde de Manaus, que registrou mortes de pacientes por falta de oxigênio. Enquanto a oposição se articula, as buscas sobre impeachment disparam no Google.

Na sexta, o Datafolha divulgou pesquisa que mostra que a rejeição a Bolsonaro disparou. Além disso, levantamento da Paraná Pesquisas aponta que a população reconhece a responsabilidade de Bolsonaro no atraso das vacinas.

 

*Folhapress




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *