Anticorpos contra Covid-19 continuam em alta 5 meses após infecção, diz novo estudo

Dois dias depois de pesquisadores do Imperial College de Londres anunciarem que os níveis de anticorpos contra a Covid-19 caem três meses após a infecção pelo novo coronavírus, uma nova pesquisa, publicada na prestigiosa revista Science, mostra que a resposta imune continua robusta por pelo menos cinco meses.

O artigo do Imperial College ainda está em pré-print, ou seja, não teve revisão por pares. Já o estudo na Science passou pela avaliação rigorosa de outros cientistas da área.

O novo estudo, publicado na tarde desta quarta-feira (28), analisou dados de 30.082 pessoas que tinham sido examinadas no complexo de saúde Mount Sinai, em Nova York, nos Estados Unidos.

Segundo os pesquisadores, a maior parte dos pacientes que tiveram Covid-19 leve ou moderada mantém níveis detectáveis de anticorpos, e os valores encontrados permanecem estáveis meses após a infecção.

Os autores olharam especificamente para os anticorpos IgG (imunoglobulina G, associada à defesa de memória e que aparece depois, com o paciente recuperado), observando a resposta imune em relação à proteína spike (a estrutura usada pelo vírus para se ligar às células humanas).

O método usado para detecção de anticorpos tinha elevada sensibilidade, superior a 90%, e especificidade de 100%.

Com os dados das mais de 30 mil pessoas em mãos, os pesquisadores verificaram que a maioria dos infectados com a Covid-19 desenvolveu níveis moderados ou altos de anticorpos. O mesmo já havia sido apontado por pesquisas anteriores.

Como nem todos os pacientes tinham confirmação do novo coronavírus por testes PCR (considerado o padrão-ouro para detecção da doença), os pesquisadores fizeram uma segunda e uma terceira análises com 568 pessoas com confimação do vírus por PCR e 2.347 pessoas que se autodeclararam PCR positivo para o novo coronavírus.

 

*Folhapress




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *